terça-feira, 14 de março de 2017

Segredo.14.10


6 comentários:

  1. A partir do momento em que morreu por causa do álcool é porque tinha um vício muito forte e um vício dessa natureza torna-se uma doença da qual é tremendamente difícil sair. Não o veja como uma preferência em detrimento da família, mas como alguém que não se conseguiu curar. Agora que ele partiu, não vale a pena culpá-lo, essa mágoa não faz bem. Força!

    ResponderEliminar
  2. É uma escolha que fazes, assim como ele fez a dele.

    ResponderEliminar
  3. ele não "preferiu"...
    quando a doença atinge esse nível o paciente já não é capaz de escolher...
    e não te martirizes nem te envergonhes!..

    ResponderEliminar
  4. O meu pai também era alcoólico. Durante anos não convidava pessoas para irem a nossa casa porque sabia que ele podia montar um escândalo. Agora que ele já morreu, decidi não esconder e já o digo sem vergonha. Porque com a experiência dele aprendi o que não queria para a minha vida.

    ResponderEliminar
  5. Embora compreenda a tua forma de pensar, a verdade é que muito provavelmente o teu pai estava demasiado doente para discernir o certo e o errado ou para escolher mudar de comportamento. Agora tu não tens de ter vergonha de nada, porque tu não és o teu pai

    ResponderEliminar
  6. Será que ele preferiu mesmo? Terá sido uma escolha consciente ou algo mais forte do que ele? Por muito que te custe, e que tenhas sofrido com isso, tenta perceber e perdoá-lo.

    ResponderEliminar