quinta-feira, 11 de maio de 2017

Segredo.11.10


25 comentários:

  1. The signs.....ele vai perceber e a probabilidade de haver descuidos é alta.
    Vamos ver os próximos episódios :) Sê forte!!!

    ResponderEliminar
  2. Tu não mandas no que sentes, mandas no que fazes.
    Não tens culpa nenhuma de te sentires assim e se tens a convicção que não vais fazer nada certamente vai-te custar mas tens em consideração a tua irmã, tens valores e carácter.
    Parabéns! Isso não é para qualquer pessoa. Tenta abstrair-te e sair com outras pessoas, conhecer pessoas que te possam fascinar e ajudar a esquecer essa atracção que sentes por ele.

    ResponderEliminar
  3. Nós não escolhemos por quem nos apaixonamos / sentimos atraídas mas escolhemos o que fazemos com isso e aí que as pessoas se diferem.

    ResponderEliminar
  4. Sentir com a mente e pensar com o coração será o caminho que devias seguir para te tornares emocionalmente saudável podendo, desta forma, responder e enfrentar de uma maneira equilibrada, a esta situação.

    NM

    ResponderEliminar
  5. Ai, Ai, Ai...Ai....é o que eu digo para o meu filho (em tom supostamente firme) de 19 meses quando ele se prepara para fazer alguma malandrice!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai ai ai é que digo a mulheres que só falam em filhos.

      Eliminar
    2. Que parvoíce anónimo 3.46
      Que lhe interessa a si se os outros só falam dos filhos? Ignore se o assunto não lhe interessa.

      Eliminar
  6. Queres um conselho, afasta-te !

    ResponderEliminar
  7. Muita calma nessa hora. Não cries uma situação que se pode tornar letal para o seio familiar por causa de uma atração. Família existe num domínio próprio e deve ser salvaguardada.
    Evita a tua exposição a ele.

    ResponderEliminar
  8. há quem goste de cobiçar o alheio...
    e há quem tenha medo ou preguiça de se fazer à vida...
    e procurar ou encontrar um namorado...

    ResponderEliminar
  9. O psicológico...trata-se bem com psiquiatras e medicamentos. O Físico...isso trata-se bem com alguma porrada nesse lombo. Francamente, isso é coisa que se faça à sua própria irmã?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas ela por acaso fez algo?! Ela só fala no que sente! Entre sentir e fazer vai uma distancia.

      Eliminar
    2. Que estupidez de comentário.
      Ela não fez nada para que a acuse de ter feito alguma coisa à irmã. Nem ela nem ninguém controla essas coisas.

      Eliminar
    3. Ora pois claro, cá faltava os caricatos anónimos que buscam incessantemente encontrar resquícios de estupidez na boca dos outros para sentirem-se inteligentes. Caros Srs anónimos, a autora do desabafo disse que não "tencionava" fazer nada mas não excluiu de forma clara a hipótese de o fazer algo caso surgisse uma oportunidade (Não faço tenção...mas se puder acontecer, não sei não).Só o facto de estar receptiva já é um acto de desrespeito e deslealdade para com a sua irmã. Essas coisas não se controlam? Mas vocês são assim tão fraquinhos? Não tendes nenhum valor?. Se ela fosse uma pessoa em condições, teria recalcado esse pensamento mal ele surgisse. Nunca o teria deixado crescer. Com tantos homens bons no planeta (milhões deles), teve logo que ficar apaixonada pelo namorada da irmã? E eu é que sou estúpido? isso não é paixão, é falta de vida própria. Se a irmã namorasse um kanguru, ela provavelmente iria apaixonar-se também por ele.

      Eliminar
    4. Pois de pensador tens mt pouco. Argumentos fracos. Se namorasse um kanguru iria apaixonar se na msm? Really?!?!

      Eliminar
    5. Fui a primeira anónima a comentar e não,não o fiz para me sentir inteligente mas vejo o quanto é intolerante a opiniões diferentes. Vejo que faz uma interpretação mt estranha do segredo em questão. É daqueles k se acha superior rebaixando os outros. Os comentários foram sp direccionados para o segredo somente mas o "pensador" já partiu para criticas mais ofensivas lamentável k se tenha sentido ofendido por uns simples anónimos que não conhece de lado algum porque tiveram a ousadia de discordar uuuuhhh e fraquinho nem vou comentar pensador como foi referido só de nome.

      Eliminar
    6. Paixão e vida própria o que tem a ver?!?!?!?! Marlene.

      Eliminar
    7. E tu sabes lá se ela já não se sentia assim antes-dele ser namorado da irmã.
      E mesmo que não, sabes já o tipo de convivência que eles têm.
      Mesmo que uma pessoa não queira e reprima uma coisas dessas, nada garante que vá ser bem sucedida.

      E o facto de já ter dito que não tem a intenção de fazer algo já conta muito, são precisos dois para dançar o tango é à partida ele nem vai pensar em fazer nada (ou vai? Afinal é homem e segundo você todos pensam primeiro com a cabeça de baixo quando vê uma mulher, às tantas nem ama a namorada então é melhor deixar já a irmã atenta para as parvoíces que ele possa pensar fazer, até porque se acontecer, a culpa é só da autora (ironia)).

      Eliminar
  10. Anónimo das 16:37, sem a conhecer já sei que é mulher. Porquê? porque o meu comentário era para o outro anónimo (das 14:43) e foi você que respondeu. Nada como a oportunidade de uma boa intriga, não é verdade?
    Se alguém diz:" Que estupidez de comentário", obviamente que tenho o direito de sentir-me ofendido e responder em igual medida. Ou a sra é daquelas que só vê o mal quando está na casa dos outros?
    Para terminar, deixe-me dizer-lhe que a ousadia de um anónimo deve valer tanto como um grão de areia no meio de um deserto. Quem é que valoriza a palavra de um anónimo? Uma pessoa que até o nome tem preguiça de escrever.
    Reparou na resposta dele? Tão incapacitado que nem soube reconhecer um sarcasmo..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem... Por onde terei k começar.. Sabe que sou mulher nem k seja pelo simples facto de eu ter referido k fui A anonimA só pelo feminino já da para ver. Ser anónimo ou não o k interessa? Estamos todos a dar opiniões à segredos k por sua vez tmb eles são anónimos por algum motivo. Atras de um ecrã podemos ser quem queremos. Posso assinar Maria mas chamar me Viviane. O que isso importa? E nao, não gosto de intrigas mas vou refrescar lhe a memoria. Referiu os caricatos anónimos no plural numa forma geral ora bem respondendo abaixo do tal comentário hum.. 1+1 serao 3? Ja vi seu blog antes de ver comentarios seus ca. Como? Pk vi k respondeu a um post da pipoca mais doce e achei curioso o nome. Mas tal como disse o nome em nada faz justica ao conteudo. Ja agora vejo k é taaaaao importante. Suzana

      Eliminar
    2. Suzana, se o meu nick (não o nome) não faz justiça ao conteúdo do meu blog, o seu nome por sua vez já faz toda a justiça ao seu...uma vez que não tem nada para nos apresentar. Referi-me aos caricatos anónimos porque já ando nisto há muito tempo e esta gente não tem nenhuma imaginação. Querem parecer inteligentes mas não querem esforçar-se para sê-lo. Só fiz um comentário no blog da pipoca e há de contar quantas vezes a Catarina responde aos comentários. Respondeu-me a mim (o que suscitou a sua curiosidade) e para miúda (des)intrigante isso devia-lhe dizer qualquer coisa. Francamente, viu alguns posts mais recentes do meu blog e já julga que me conhece?? Mas afinal quem é que está a querer fazer-se de importante agora?

      Eliminar
    3. O que acho realmente parvo é achar que a irmã ao sentir o que quer que seja, está a fazer alguma coisa.
      Sentimentos e pensamentos temos todos nós, quase a todo o momento, fazer já muito poucos fazem.
      E já agora, assinar como Francisco o pensador, é praticamente a mesma coisa que assinar de anónimo.

      Olhe, até os comentários do DZ são menos parvos que os seus. E eu nunca vi isso acontecer antes.

      Eliminar
    4. Susana, você começa com boas perguntas e depois no fim da sua mensagem deixa-me um comentário ofensivo para desincentivar-me a dar-lhe uma resposta?
      Então fique sabendo que para gente aselha já me bastam aqueles que apanho todos os dias na estrada e nem por isso me zango com eles.
      Não tenciono alimentar mais esta conversa estúpida. Passe bem.

      Eliminar
  11. Anónimo das 16:37 (marlene),
    Quis dizer que quando nos falta um objectivo na vida, temos tendência para agarrar a história dos outros e fazê-la nossa.

    ResponderEliminar