quinta-feira, 18 de maio de 2017

Segredo.18.17


22 comentários:

  1. quem ama não magoa...
    e estás confortavelmente sentado numa guerra...
    em lugar de passares ao divórcio...

    ResponderEliminar
  2. Como entendo. Também já passei por um final de relação em que sentia que já não conseguíamos conversar, estávamos tão magoados um com o outro que não fomos capazes de chegar a um ponto comum.

    No entanto, não tem que ser sempre assim.
    Se sabes que ainda a amas, se a relação ainda te fizer sentido, parem e pensem o que fazer e como o conseguir. Se tiverem que se afastar temporariamente afastem, às vezes o ciclo está tão viciado que a distância ajuda a curar mágoas e clarificar vontades. Se tiverem que recorrer terapia, por se sentirem incapazes de comunicar com assertividade, procurem. Se ainda a amas, todo o esforço valerá a pena :)

    Boa sorte!

    ResponderEliminar
  3. É pena estarem nessa guerra. Mas se ainda há amor... não haverá ainda esperança? Ou será que é como a canção "Amar pelos Dois"?...

    ResponderEliminar
  4. O autor do desabafo não indica quanto tempo dura o seu casamento, mas parece bastante evidente que ele está a passar por uma crise. Embora haja muita gente que gosta de pensar que casou por amor (sobretudo as mulheres), a verdade é que todos os casamentos resultam de uma paixão. Paixão e amor nunca serão iguais. Enquanto a fase de encantamento dura e o sexo for bom e prazeroso para ambos tudo vai funcionar ás mil maravilhas porque no estado de paixão...tudo se perdoa e até os defeitos da pessoa amada parecem ser virtudes. Mas como a rotina mata tudo, o casamento chega sempre a uma fase de desgaste, de saturação, na qual todos os aspectos são alvos de analise e os defeitos passam a ser...os defeitos que sempre foram. É nessa fase que muita coisa é exposta e atirada para a cara um do outro, mas, ainda que magoe bastante ouvir certas coisas, a intenção pode não ter teor maldoso. Você pode estar a enfrentar uma fase de transição no qual o casamento passa do estado da paixão para o estado do amor. Assim, ou o casamento termina (por consequência da má avaliação das palavras e acusações que vocês irão trocar um ao outro) ou então o casamento sobrevive e entra no merecido estado do amor. Esse estado é aquele em que as pessoas pensam para si mesmo:" Conheço os teus defeitos mas prefiro viver com eles do que sem ti". Pelas suas palavras, o facto de continuar a ama-la mas não ser capaz de o dizer revela que, embora esteja magoado, você encontrou claramente o amor. Se calhar o mesmo pode estar a acontecer com a sua parceira, mas nenhum dos dois encontraram ainda o melhor processo para deixar essa condição a nu. Ambos podem ser demasiado orgulhosos e querer que seja o outro a "humilhar-se" ao dar o primeiro passo. A questão que ambos merecem reflectir é muito simples. Querem ter razão ou querem ser felizes?. Se quiserem ter razão espero que o vosso amor seja suficientemente forte e duradoiro para segurar os alicerces da vossa relação durante alguns anos, mas se quiserem ser felizes....podem sê-lo já amanhã ou esta noite. No seu caso, acho que o senhor já percebeu o que deve fazer. É apenas uma questão de saber o que é mais importante para nós. Boa sorte.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu compreendo que um sentimento passe dá paixão para o amor, e que há esse encantamento e tal mas... A maioria das pessoas ainda demora algum tempo para casar, tempo esse o suficiente para essa tal fase da paixão ter passado (pelo menos, diria, para a maioria dos casos).

      Eliminar
    2. Anónimo das 21:25;

      Perfeitamente! Falei no casamento mas tudo o que disse aplica-se a namoros de longa data e todas aquelas situações que fazem um casal viver uma vida em comum. O casamento é apenas uma formalidade, um processo burocrático...

      Eliminar
    3. Sim. No entanto, por se falar num casamento, e dada a maioria dos casais ainda demorar algum tempo a casar, dá-me a entender que este problema não deve ser devido ao processo de transformação paixão-amor.

      Eliminar
    4. Anónimo das 03:33;

      E quando se refere a "algum tempo" que tipo de número estamos nós a quantificar? Uma paixão demora entre 3 a 6 anos a desaparecer mediante o grau de proximidade que o casal revela, os problemas e a vida que eles vão levar no futuro. Há muitos casais que vivem em estado de graça quando são apenas namorados (a viver juntos) mas depois casam e o casamento não aguenta um ano. Isso acontece porque o processo de transformação paixão-amor foi coincidente com a decisão de casar. A relação estava a morrer e eles quiseram dar-lhe um novo impulso e depois fracassaram porque o mal essencial da relação continuou presente e nunca foi anulado. Esta situação faz quase lembrar aquela história do presidente de um clube de futebol que dá sempre um voto de confiança ao treinador antes de o despedir.

      Eliminar
  5. Nos tempos atuais todos os casamentos, relacionamentos, ajuntamentos, etc tem prazo de validade limitado.

    Portanto juizinho tratem de comprar casa sozinhos, contas bancarias separadas, carrinho em vosso nome e nada de meias, porque as meias são boas para as pernas e mesmo assim rompem-se.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que comentário tão descrente. Concordo que as relações não são só um mar de rosas e que há sempre que pensar no futuro, de nos acautelarmos, de sermos também racionais. Mas essa ideia de que só se está seguro quando dependemos só de nós também não me parece um bom princípio para uma vivência a dois. Se não confiamos na pessoa que escolhemos para partilhar a vida, vamos confiar em quem? É certo que, por vezes, no encantamento e na fase da paixão assolapada, as pessoas não pensam e dão passos maiores que as pernas com quem não deviam. Mas daí a aconselhar as pessoas a terem tudo em nome próprio, em viverem só por si...

      Eliminar
    2. Não é descrente, é a realidade é tem bons conselhos.

      Eliminar
    3. Anónimo das 16:05;

      Se calhar é a sua realidade....e a realidade do anónimo das 09:36 e de muitos outros que procuram contratos de conveniência e nunca souberam/conheceram qual o verdadeiro sentido de um casamento. Estou casado há 20 anos e essa vossa realidade faz-me rir.

      Eliminar
    4. Já vi muitos casamentos terminar depois dos 20 e dos 25...Por vezes, só é confortável estar casado. Mais nada. Cada caso é um caso.

      Eliminar
    5. Pois...e se tivesse dito que estava casado há 30 anos, aposto que você também já teria visto muitos casamentos terminar depois dos 30, 35 ou 40...
      Mas tem toda a razão. É muito confortável estar casado. Gosto tanto que faria tudo de novo e seria sempre a minha mulher a escolhida. Quando nenhum elemento do casal tem a mania de "mandar" e ambos estão lá apenas para cuidar um do outro, acredite que tudo se arranja e funciona às mil maravilhas. Sabe porque razão Portugal é o pais da Europa com mais divórcios? Foi o imperador Júlio César o primeiro a dar-se conta disso: "Um povo que não se governa nem se deixa governar..."

      Eliminar
    6. Achei e acho arrogante que a realidade dos outros o 'faça rir'. Ainda bem que o seu casamento é confortável...se não fosse...na volta seria um frustrado ou o mundo acabaria para si. De valor é dar a volta mesmo na adversidade e sem confortos.A realidade dos outros nunca mais deu riso.Principalmente se corre mal.

      Eliminar
    7. Anónimo das 16:09;

      Em vez de arrogante pode até chamar-me pinguim ou até mesmo de ovo estrelado que para mim o sentido vai dar ao mesmo. Antes de casar tive a opção de escolher entre uma mulher rica ou uma rica mulher. Sabiamente, escolhi uma rica mulher e agora acha que devo sentir pena/compaixão por quem fez a escolha errada? Porque o faria? a cabeça deles não tem um cérebro e neurónios como a minha? Querem ter logo casa, Mercedes à porta, festa, férias no Algarve e lua de mel nas caraíbas. Querem viver à grande e a francesa e mijar fora do penico e depois andam por ai a queixar-se de que são mal amados? Que foram corneados (e ele não a corneou?), que os filhos não querem saber deles, que estão em risco de perder tudo...
      Francamente, é claro que me rio! Porque tanto quiseram armar-se em finos que acabaram por fazer figura de ursos. Cada qual tem aquilo que merece...

      Eliminar
  6. Ja aqui li respostas muito boas (20:03 e 09:36), ja passei por essa fase: acontece mt quando se abdica de prejectos e sonhos em prol do relacionamento...a insatisfacao pessoal leva a que se comece a culpar o parceiro (principalmente quando se sente que se teria chegado mais longe sozinho). O relacionamento, tal como as pessoas vai mudando com o tempo (as minhas prioridades hoje nao sao as mesmas de ha 5 ou 10 anos), se no parceiro nao encontramos apoio e temos de ser sempre nos a ceder, se ja nao nos acrescenta entao e altura de "rever o contrato" ou repensar o relacionamento. E suposto os 2 serem felizes e nao apenas um. Concordo com a sugestao de se afastarem cada um ter espaco para pensar com clareza..Concordo tambem com contas e bens separados, na duvida e sempre bom ter um plano B para o caso de o A falhar.

    ResponderEliminar
  7. Já nos aconteceu. Tivemos que engolir o nosso orgulho (e custo MUITO) e tentar dar-nos uma nova oportunidade. E valeu tanto a pena.Nunca fomos tão felizes...o nosso casamento de 16 anos renasceu das cinzas e quem nos vê questiona muitas vezes se somos recém casados.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parabéns! Aconteceu o mesmo ao meu casamento e agora, (há cerca de 4 anos) estamos muito bem. Conversar e tentar ceder de parte a parte, metendo orgulhos de lado, é uma solução.

      Eliminar
  8. Então terminem essa relação. Quando já não se respeita o outro, não faz sentido algum perpetuar a ligação que existiu.

    ResponderEliminar
  9. Conheço vários casamentos de 20 e tal anos que são uma fraude...Umas vezes corre bem, outras mal.Acredito é que há pessoas que simplesmente não conseguem estar sozinhas.E casam porque é socialmente muito confortável.

    ResponderEliminar
  10. Eu acho que deviam ir viajar, beber muito e fazer muito sexo. E só depois decidiam o que fazer à vossa vida.

    ResponderEliminar