terça-feira, 23 de maio de 2017

Segredo.23.14


15 comentários:

  1. Não tenhas raiva que isso só te faz mal. Não te coloques como vítima, foi uma escolha tua. Agora escolhe outra coisa, faz diferente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda está a tempo de mudar... não vale a pena lastimar-se, mas continuar a gostar de ficar no bem bom da casa.

      Eliminar
  2. Acima de tudo, foi uma decisão tua, embora tenha sido apoiada por ele. Podes sempre voltar a trabalhar, se assim preferes. Estar em casa sem trabalhar fora não significa que não faças nada na vida ou que não te possas sentir útil. Encontra um balanço! Podes continuar a fazer coisas que gostas, a manter-te ocupada. É só pensares nas coisas que gostarias de fazer e, acima de tudo, mostrar ao marido que não é por estares em casa que passas a ser "pau para toda a obra" e que tens que estar sempre disponível!

    ResponderEliminar
  3. Porque é que ele te sugeriu isso?!
    Muda e vai atrás dos teus sonhos, ele só tem de entender que te fartas-te e que não tens a obrigação de te manter desempregada e infeliz para o resto da vida só porque foi "acordado" há anos atrás.

    ResponderEliminar
  4. Tudo tem pros e contras: a seu favor tem tempo livre (o que a maioria considera um luxo) e nao tem de se degladiar na selva do mercado de trabalho. Se ter um trabalho e muito importante para si nada a impede de ter um part time de poucas horas por semana ou de frequentar um curso ou formacao do seu agrado. E nunca se esqueca de cuidar de si.

    ResponderEliminar
  5. Curioso, conheço bastantes mulheres que adorariam estar em casa :)
    Mas se te sentes mal com essa situação, procura trabalho e muda de vida, tens todo o direito nisso.
    Boa sorte.

    ResponderEliminar
  6. Todos os dias são bons para começar a mudar isso. Tem algo a ser favor: teu livre. Use-o, seja para voltar a trabalhar, seja para criar um negócio seu, mesmo q em casa!

    ResponderEliminar
  7. A boa notícia é que está em teu poder mudar essa decisão. Usa a raiva a teu favor :) e ganha coragem para seguir a tua direcção!

    ResponderEliminar
  8. Tem por aqui bons conselhos. Se não se sente bem tente mudar a situação aos poucos. Dependendo do tempo que esteve fora do mercado de trabalho, pode ser difícil retornar. Por outro lado tem a oportunidade de decidir por onde começar e investigar opções a tempo parcial ou desenvolver ideias a partir de casa. Veja vendas online, curso de língua estrangeira, formação profissional, artesanato, doces, microchips, reavivar artes antigas que estão tão em voga hoje em dia, treino ao ar livre, aulas grátis no youtube, voluntariado (para retomar um ritmo fora de casa)...
    Acima de tudo, lembre-se que você concordou com o seu marido. Não indica no segredo que foi forçada a deixar de trabalhar. Sendo esse o caso, também não deve ser forçada a ficar nessa situação se já não lhe agrada.
    Converse com ele sobre isso ou comece a criar um plano de mudança e discutam o assunto calmamente. A opinião dele pode ser de resistência ao princípio mas pode mudar conforme se for tornando uma realidade. Seja persistente e felicidades!

    ResponderEliminar
  9. Foi uma escolha tua, é natural que agora que estás arrependida sintas raiva, mas de ti mesma-

    ResponderEliminar
  10. Uns morrem por não fazer nada e outros morrem por fazer alguma coisa...o mundo nunca anda satisfeito.

    ResponderEliminar
  11. Sobre ter muito tempo e querer estar no lugar da autora, só mesmo raras pessoas conseguem gostar dessa vida a longo prazo. Agora a minha sugestão é que se não está bem assim, mude. O que a impede?

    ResponderEliminar
  12. Foi a TUA escolha também! E SOBRETUDO a tua escolha. Adoro estas pessoas que em vez de se responsabilizarem, culpam os outros pelas SUAS escolhas. O teu marido só deu a sua opinião. Ponto final.
    Pois é ser dona de casa é uma chatice. Tens 2h de trabalho por dia e o resto é uma seca. E quando trabalhavas, não tratavas da casa com o teu marido....??? É a mesma coisa, só que agora esse é o teu trabalho exclusivo enquanto ele traz o dinheiro para casa.
    Agora procura um trabalho e mãos à obra e pronto. Tanta crise existencial por quase nada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Você não sabe até que ponto foi APENAS uma opinião ou coação, insistência, pressão emocional. Foi uma decisão final da própria, é facto e portanto ela é quem deve fazer algo pra deixar esta situação. Depois você não sabe se concordou com isso por precisarem de apoiar um familiar doente, acamado ou com algum distúrbio de foro mental e pareceu mais natural que a mulher acompanhasse a pessoa que pode ja ter falecido ou tomado outro rumo (instituição, cuidados continuados). Assim podem ter passado alguns anos e a pessoa achar-se inútil e infeliz com a situação e não saber como dar a volta. Portanto dizer que se acomodou a 2h de trabalho por dia é o que a sua imaginação diz e porque nao deve ter uma casa grande, plantas, crianças e refeições ao seu cuidado. Se tivesse, 2h seriam uma subvalorização de proporções épicas. Pode nem ser o caso mas comentários como o seu dão-me urticária pela falta de empatia ou de possibilidade de haver razões muito válidas por trás dessa decisão. Poucos casais se podem dar ao luxo de apenas um ganhar salário.

      Eliminar
  13. Volta ao mercado. A decisão só te cabe a ti.

    ResponderEliminar