terça-feira, 6 de junho de 2017

Segredo.06.14


19 comentários:

  1. (Sabes que às vezes é verdade (as pessoas deixam de querer, de amar), outras vezes a nossa cabeça consegue ser o nosso pior inimigo e deitar tudo a perder).

    ResponderEliminar
  2. Numa altura difícil da minha vida também fiz isso. Quando chegamos a esse ponto, já sabemos que o único caminho é mesmo seguir em frente. É só uma questão de tempo. Força!

    ResponderEliminar
  3. Dói mas passa, porque passa sempre.
    Por vezes essa dor é necessária para o nosso crescimento interior, faz parte, acontece. Não tens culpa.
    Serás ainda muito feliz (acredita todos os dias) e já estás a fazer por isso, prosseguir com a tua vida.
    Força!

    ResponderEliminar
  4. É triste quando chegamos a esse ponto mas o que tem de ser tem muita força. Eu recusei-me voltar a passar por aquilo que ele ja me tinha feito passar e aceitei de uma vez por todas que ele é uma pessoa tóxica incapaz de aceitar ou dar amor. Só custa começar. Boa sorte :)

    ResponderEliminar
  5. E se em vez de escrever num papel uma lista de motivos para a deixar de amar...tentasse escrever uma lista de motivos para continuar a fazê-lo. Ás tantas, de tanto pensar nas razões para continuar era capaz de encontrar os motivos que lhe falta para deixar.

    ResponderEliminar
  6. E tu, provocaste-lhe alguma dor?
    Ou foi só ela a mazinha dessa história?

    ResponderEliminar
  7. Já fiz o mesmo, parecia impossível de conseguir ultrapassar mas a verdade é que o ser humano acaba por seguir em frente. No meu caso, eu estava a sofrer muito por amar tanto alguém que no final de contas apenas se quis divertir um pouco, tal como acabou por admitir. Quando finalmente me senti verdadeiramente enganada e usada, arranjei forças para sair daquilo. Ainda hoje penso nele, mas a vida segue. Boa sorte!

    ResponderEliminar
  8. Mas tiveste com ela muitos anos não foi?

    ResponderEliminar
  9. não te quer e ainda precisas de fazer uma lista...
    isso é que é cabecinha de sofredor...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Realmente deves ter uma máquina no lugar do coração... irra!
      Se fizeste formação neste tipo de "comandos" avisa aí a malta onde foi...VB

      Eliminar
    2. Anónimo das 13:56: chama-se Amor e Respeito próprio! Não nos querem e a gente insiste no nada que nos querem dar! Poupe-me

      Eliminar
  10. Bem, se não quer não existe nada a fazer. Há que seguir caminho.
    Lembra-te que existe alguém por aí em procura daquilo que tens para oferecer.

    ResponderEliminar
  11. Passei pelo mesmo, incluindo pela necessidade de fazer a tal lista de motivos para esquecer a pessoa que amava (e olha que tinha vários e fortes motivos).
    Quando me diziam que a dor enorme que eu sentia, o aperto no peito, passava com o tempo era mesmo verdade. Achava que não, que era daquelas frases feitas que os amigos nos dizem para consolar, mas afinal era verdade. Às vezes só precisamos de tempo. No meu caso passou mais de um ano. Sofri imenso, raros eram os dias em que não adormecia a chorar. Sentia uma dor enorme no meu peito que me acompanhava todo o dia: para o trabalho, para casa, para aulas, a um café, todas as noites na cama... Tenho gravada na memória e no meu peito a dor que senti em cada dia, em cada noite. Até se tornar uma dor que fazia parte de mim, como se fosse um órgão que temos dentro de nós. Só que nesse caso era dor.
    Não sei precisar bem quando é que essa dor desapareceu do meu peito para se tornar numa lembrança do meu passado. Não te vou mentir: vezes há em que me lembro dessa pessoa. Mas com tranquilidade e objetividade. Não considero que essa pessoa fosse má pessoa, mas fez-me sofrer imenso, deu-me enormes esperanças, para depois me descartar. Sei que nunca em momento algum deu valor ao amor que eu sentia por ele ou aos sacrifícios que fiz por ele e pela nossa relação. Considero que abusou do meu amor. Paciência. Não podemos obrigar ninguém a gostar e a querer estar connosco. Da minha parte o meu único ressentimento é que ele não tenha sido honesto comigo. Tudo o que eu pedia era honestidade.
    O meu escritor preferido tem uma frase que resume isto tudo "temos muito pouco tempo para sermos felizes e a morte dura uma eternidade". Por isso, é deixar acalmar o coração, fazer o luto e sobretudo ter vontade de ser e querer fazer outros felizes. Não acho que algum dia vas esquecer essa relação que tiveste, mas acho e espero que um dia partas para uma nova ligação com consciência da tua história passada. Certamente não vais querer que alguém passe por aquilo que tu passaste certo? ;)
    Eu por aqui fico a torcer por ti. Torce por mim por favor :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Belíssimo comentário!

      Eliminar
    2. Saudades dos tempos em que no shiuuuu se liam mais comentários como este. Afinal de contas o propósito também sempre foram os comentários construtivos, a troca de opiniões e de experiências, o mostrar ao outro que não se está sozinho.... infelizmente cada vez mais só comentários que nada acrescentam.

      Eliminar