sexta-feira, 16 de junho de 2017

Segredo.16.15


6 comentários:

  1. dar? não podes é fazer...
    se técnicas artificiais não são opção, esse "ressentida" só vai piorar...

    ResponderEliminar
  2. Acho que ela será capaz de perceber que essa situação está a ser sobretudo mais difícil para si, por sentir que está a falhar em algo. Mas o senhor, ao contrário do que pensa, pode dar-lhe esse filho. Quantos filhos andam por ai, sozinhos no mundo, castigados pela má sorte, desejosos de ter uns pais, uma família? Basta vocês quebrarem talvez algumas amarras que vos prendem psicologicamente e decidirem galgar novas fronteiras...

    ResponderEliminar
  3. Se calhar esse ressentimento está na sua cabeça. Existem tantas coisas boas para se ter e fazer sem filhos!

    ResponderEliminar
  4. Conversem * É um assunto muito delicado que se não for conversado com honestidade e transparência pode corroer a vossa relação.

    Abram o coração um ao outro.
    Há conversas difíceis que trazem muito mais e muito melhor depois de acontecerem.

    ResponderEliminar
  5. Se o problema for a tua esterilidade ou mesmo não sendo esteril existem outras opções a pensar....se a tua mulher gostava acima de tudo de estar grávida e passar por todo esse processo recorram a um banco de inseminação e tenham um FILHO....e tú serás um pai espectacular porque pai é quem ama e não quem dá o ADN. Se esta for uma opção psicologicamente complicada para o casal pensem no amor que vos une...por muito revoltada que a tua mulher possa estar em relação a este assunto( e que se percebe ) ela não te culpa apenas estará revoltada por não poder ter uma coisa que gostaria muito que era conceber um filho sem problemas...mas acima de tudo sejam sinceros um com o outro porque o tempo dá as respostas e ajuda a pensar

    ResponderEliminar