quinta-feira, 22 de junho de 2017

Segredo.22.14


28 comentários:

  1. E algures no mundo, deve haver alguém que também precise de si. Quem procura, acha.

    ResponderEliminar
  2. =( que triste. Criam uma geração de mulheres dependentes de homens e é isto que dá.
    Depois o homem dá-lhe uma crise da meia idade e tudo termina.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Consulte as estatísticas. Segundo dados revelados em 2013, 70% dos casamentos acabam em divórcio e 70% dos divórcios foram pedidos pelas mulheres. E não deixa de ser um pouco...singular...que a percentagem de divórcios tenha crescido ao mesmo ritmo da emancipação das mulheres.

      Eliminar
    2. Não. Houve 70 divórcios para 100 casamentos num dado ano. Em nada quer dizer que 70% dos casamentos acabaram em divórcios. Aprenda a ler dados se faça favor. Até porque os divórcios não foram certamente de casamentos que tiveram lugar nesse mesmo ano.

      Eliminar
    3. Bravissimo Francisco se é solteiro já tem uma pretendente

      Eliminar
    4. Sim, mas neste caso foi ele que pediu, dai ter dito o que disse (e porque tenho sempre essa impressão).
      Agora, se elas pedem o divórcio mais xs e talvez tenha relação com a emancipação das mulheres, talvez seja porque antes não podiam divorciar-se e agora já podem.

      Eliminar
    5. Anónimo das 20:39,

      E não foi o que disse?
      «Segundo dados revelados em 2013...», o dado ano é 2013!!
      Porque me pede para aprender a ler dados se você nem sequer foi capaz de ler os meus?
      E quem é que pediu o quê exactamente? :))

      Eliminar
    6. Pode ser um homem o autor ... acho até mais provável. As mulheres sabem.muito bem viver sozinhas aos 50!!

      Eliminar
    7. Anónimo das 20:47,

      Se fosse só uma já ficava todo feliz. :))

      Eliminar
    8. Eu deduzi que fosse uma mulher, porque as mulheres dão mais importância aos filhos estarem em casa. Mais galinhas e tal xD
      Um homem de 50, que tivesse os filhos em casa, para ele era-lhe quase igual.

      Eliminar
    9. Sr. Francisco.
      O que você disse é que 70% dos casamentos acabam em divorcio.
      Em 2013 houve 70 divorcios para 100 casamentos. Ponto final. Não pode fazer disso uma estatistica em percentagem, porque aposto que não houve 70% dos casamentos existentes em Portugal em 2013 que terminaram em divorcio. E não foram 70% dos casamentos de 2013 que acabaram em divorcio em 2013. Por isso, pare de colocar percentagens. Desviar resultados estatisticos à sua vontade não é correcto.

      Em Portugal, em 2014, houve 104.790 mortes e 82.367 nascimentos. Seguindo a logica do Francisco, temos actualmente 127% de mortes em Portugal................ ou, se simplificarmos a coisa para os dados do tipo que o senhor apresentou, temos mais ou menos 80 nascimentos por 100 mortos, o que quer dizer que temos claramente, segundo o senhor Francisco, 80% de nascimentos?? Logica inexistente.

      Se compararmos de forma a ter o divorcio com morte e o casamento com nascimento, ja que a ideia é essa, então como pode ver, NÃO, o senhor não pode dizer que 70% dos casamentos acabam em divorcio so porque em dado ano o senhor teve 70 divorcios para 100 casamentos.

      Portanto, claramente, você não sabe ler dados.

      Eliminar
    10. Anónimo das 20:02,

      Não sei onde você foi buscar todas essas conclusões mas sei que, de tanto a ouvir (ler neste caso), chegou um momento que até o meu cérebro conseguiu dar um nó. Disse que 70% dos casamentos terminaram em divórcio e disse bem, porque essa conclusão - amplamente noticiada - foi elaborada considerando vários factores (passados e presentes). Se não soube interpretar dados, como você me acusa, é porque não tive a necessidade de o fazer. Limitei-me apenas a transcrever as conclusões finais de um estudo de notícias que chegaram até mim. Porque haveria de interessar-me pelos dados? Julga-me algum cromo da matemática?

      Leia a notícia:
      https://www.publico.pt/2016/10/20/sociedade/noticia/por-cada-100-casamentos-ha-70-divorcios-em-portugal-1748189

      Não se iluda. A conclusão final do estudo é: Por cada 100 casamentos há 70 divórcios, logo, 70%. E ponto final.

      Eliminar
    11. Agora morri mesmo de rir. Você PELO MENOS LEU o site que você mesmo publicou?
      Cito: " Mas estes números não querem dizer que 70 em cada 100 casamentos acabam em divórcio, como esclarece a directora do Pordata, Maria João Valente Rosa. “Aqui conjugam-se casamentos do passado que resultam em divórcio no presente e casamentos que se fazem no presente, mas cada vez menos”, explica.".

      Resultado das contas, NÃO, 70% dos casamentos não acabam em divorcio como você tem sempre defendido (e muitos outros, ouvem uma pessoa dar dados e tiram conclusões falsas... depois toda a gente fala nisso como se fosse verdade sem que um unico se dê ao trabalho de se informar), e isto vem MESMO EXPLICADO na sua propria noticia.

      O que expliquei no meu comentario acima é muito simples, escrito em português de Portugal correcto, confirmado pela noticia, se o menino não quer perceber, então não ha mesmo nada a fazer.

      Nem na sua querida noticia que você mesmo citou não vem NEM UMA UNICA VEZ escrito que 70% dos casamentos acabam em divorcio, NUNCA! Você claramente não tem a capacidade de perceber que 70 divorcios para 100 casamentos num dado ano NÃO E SINONIMO QUE 70% DOS CASAMENTOS ACABAM EM DIVORCIO.
      Porque, o que o senhor não percebe, uma taxa de divorcios, da mesma maneira que uma taxa de mortalidade por exemplo, NÃO SE MEDE COMPARANDO SIMPLESMENTE UM NUMERO DE ACONTECIMENTOS NUM DADO ANO, ja que esses acontecimentos são duraveis no tempo e não limitados num ano!!!!!!!! Da mesma maneira que uma vida não tem uma duração limitada de um ano, um casamento também não tem uma duração limitada de um ano! Uma taxa de divorcio NUNCA se mederia pelo numero de divorcios num dado ano comparando ao numero de casamentos da mesma forma que uma taxa de mortalidade não se calcula com o numero de mortos comparado ao numero de nascimentos!

      A unica coisa que a noticia explica, e que é reforçado pela afirmação citada, é que em 2013 houve mais divorcios que aconteceram nesse ano do que casamentos! PONTO FINAL. Sinceramente, estou mesmo a morrer de rir, como você se enterra sozinho... e nem se apercebe, claramente...

      Eliminar
    12. Anónimo (10:27),

      Olhe, eu não me importo minimamente que você morra de rir. Se isso a fizer feliz por mim pode rir até cair da cadeira. Nem me preocupa mais em tentar convencê-la porque já vi que você é daquelas pessoas que fala pelos cotovelos. O seu género de pessoa é aquela que não admite não ter razão e isso impede-a de analisar as coisas como deve ser. Já lhe apresentei os dados e a noticia e você ainda assim continua a bater na mesma asneira. Logo, você é um caso perdido.
      Vou dar este diálogo como terminado (mas pode continuar a falar sozinha se quiser) porque, desse modo, talvez já consiga analisar as coisas com mais serenidade não mais ninguém com quem discutir. Passe bem.

      (Ps: Nem quero imaginar qual foi a vida dos seus professores enquanto andou na escola! Arre...)

      Eliminar
    13. Que interessante. Eu já tinha dado uma noticia parecida num outro segredo, e claramente deve ser a mesma anónima que comentou no meu comentário do outro segredo que deve estar a comentar agora... é o mesmo estilo e a mesma raivinha.
      Penso que a anónima simplesmente não está a perceber onde se quer chegar. Mas não vale a pena explicar a razão pela qual se chegam a esses números porque vai entrar em modo "super raivinhas" e eu não tenho paciência para tal. :)

      Eliminar
    14. Sky, perfeitamente! Haja alguém que me compreenda. :)
      Quando vejo que o diálogo pode ser produtivo ainda posso perder algum tempo a tentar desenvolver teorias, agora, quando a gente percebe que do outro "lado" está uma pessoa que não suporta ser contrariada e vive obcecada em ter razão, de nada serve tentar ensinar essa gente. A gente pensa estar a lidar com alguém inteligente quando o que ela quer é só mesmo alguém para discutir e vender peixe. Veja-lá a ideia dela, que eu ia publicar uma noticia para me prejudicar a mim próprio. Eh pá, que eu devo ser mesmo muito burro! hahahaha. Hilariante.

      Eliminar
  3. Convém dar tempo ao tempo e não entrar em desespero durante esse Tempo, que por vezes é só o nosso melhor amigo.

    ResponderEliminar
  4. ainda tão jovem, tens tempo para arranjar um "senhor de companhia"...

    ResponderEliminar
  5. Por experiencia própria sei que é difícil , então os primeiros tempos , chegar a casa e sentir aquele silencio , aquela sensação de vazio é terrível.
    Aconselho ocupar o tempo com os amigos e tentar fazer aquilo que andavas à muito para fazer mas arranjavas sempre desculpas para não o fazer.

    ResponderEliminar
  6. Por acaso pensei que fosse um homem...

    ResponderEliminar
  7. Se calhar um dos problemas dos casais e uma das razões pelas quais acabam é isso mesmo: apoiam se tanto no outro que não sabem viver sozinhos. Depender do outro.

    Mas nunca é tarde para aprender e voltar a amar!

    ResponderEliminar
  8. Que deprimente que deve ser nao saber viver sozinha/o e ter que andar sempre andar a transformar outros humanos de bengalas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo inteiramente. Muito tristes são as dependências.

      Eliminar
  9. Como diz a canção:
    "A principio é simples, anda-se sózinho
    Passa-se nas ruas bem devagarinho
    Está-se bem no silêncio e no borborinho
    Bebe-se as certezas num copo de vinho
    E vem-nos à memória uma frase batida
    Hoje é o primeiro dia do resto da tua vida

    Pouco a pouco o passo faz-se vagabundo
    Dá-se a volta ao medo, dá-se a volta ao mundo
    Diz-se do passado, que está moribundo
    Bebe-se o alento num copo sem fundo
    E vem-nos à memória uma frase batida
    Hoje é o primeiro dia do resto da tua vida(...)"
    Quando damos por ela o vazio já não existe.
    Um beijinho grande*

    ResponderEliminar
  10. As mulheres são cada vez mais independetes... só precisam de outro/a para companhia e carinho.... Força, que Deus tira-nos um e dá nos dois !!!
    VB

    ResponderEliminar
  11. Dependente sou dos meus filhos que são sangue do meu sangue. De resto é o resto. Os homens passam e os filhos ficam.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os que ficam, porque tem muitos que preferem ir embora com o pai...

      Eliminar