segunda-feira, 26 de junho de 2017

Segredo.26.17


12 comentários:

  1. é ele e muitos...é o prato do dia

    ResponderEliminar
  2. Cada vez é mais fácil desistir. Existem sentimentos tão fortes que de repente se esfumam porque a nossa insatisfação nos domina. Em vez de olharmos para tudo aquilo de bom que temos tido, por vezes com alguns obstáculos; preferimos partir e seguir um caminho que no final nos fará perceber que lutar é uma das qualidades que mais benesses nos pode trazer. Por vezes os sentimentos podem estar adormecidos, mas se fizermos uma retrospectiva a tudo aquilo que a outra pessoa já nos fez sentir, percebemos que aquilo que nos provocava um brilho de felicidade nos olhos, poderá novamente ser aquilo que precisamos.

    ResponderEliminar
  3. Se houve um arrependimento...então também houve uma lição que foi aprendida. A vida tem destas ironias. Quando julgamos que os astros estão todos alinhados na nossa direcção, ficamos envaidecidos e muitas vezes perdemo-nos na luxúria, mas quando os astros deixam de alinhar, acordamos subitamente e damos conta de que só estávamos a viver uma fantasia. Só que muitas vezes, é demasiado tarde para endireitar o que ficou no mundo real. Agora não vale a pena contar estragos. Como costuma dizer uma grande amiga minha: "Nunca nos devemos arrepender do que fizemos mas sim do que podíamos ter feito e não fizemos". E você não podia ter feito mais por ele...

    ResponderEliminar
  4. Não te preocupes com ele ou com a vida dele. Segue em frente!

    ResponderEliminar
  5. Ou seja ele era perfeito para ti e tudo e tudo e tudo... ele tinha o quê? Dava-te tudo e tu não lhe davas nada? Pois. Resultado, foi naquela que lhe dava algo mais do que aquela que recebia recebia e não lhe dava o que ele precisava.
    Quando um homem ou uma mulher vai embora é que há um ou vários problemas e que não são felizes.
    Ele se calhar tinha muita coisinha em casa, mas felicidade não tinha de certeza... deve ter saudades do conforto e do material que tinha, mas de ti, duvido.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cala-te páh! Que triste, sabes lá tu da vida da autora. Deves pensar que não lhe doeu. Mais do que a ele provavelmente!

      Há pessoas felizes que também traem.

      Eliminar
    2. Se fosse esse o pensamento dele não havia arrependimento. Não se fala em saudades mas sim arrependimento.

      Eliminar
    3. Anónimo (!8:47),

      Compreendi a sua ressalva mas deve também prestar mais atenção à mensagem produzida no início do desabafo, que diz:"...percebi que com todas aquelas imperfeições ele era o homem da minha vida". Assim, é justo dizer que a autora fez algo muito importante. Soube esquecer/desvalorizar as suas imperfeições e aceitou-o como ele é.
      Imperfeições essas que depois podem ter estado na origem da separação que se produziu mais tarde na relação que teve com a secretária. Como vê, a autora soube dar-lhe a parte mais importante. Aceitou-o do jeito que era. Não é esse o sonho de toda a gente? Por isso, se é verdade que ele deu muito, ela também não deu menos.

      Eliminar
    4. Identifico-me tanto com esta resposta Francisco..

      Eliminar
  6. e tu soas a muito satisfeita com a "perda" dele...
    encalhaste, ou?

    ResponderEliminar