quinta-feira, 20 de julho de 2017

Segredo.20.15


24 comentários:

  1. Tem de haver tempo para tudo. Já falaste com ele sobre isso?
    Eu sou mulher e gosto muito de jogar. E para mim seria uma seca ficar na cama a ver tv, iria preferir jogar com toda a certeza, mas isso não significa que não faça outras coisas com o meu namorado, que também gosta de jogar e que inclusive jogamos juntos xD
    Se ele não gosta de fazer algo que tu gostes, façam juntos apenas o que ambos gostam, tu provavelmente também não gostas de jogar e não iria gostar que ele te pressionasse para o fazeres.
    Uma relação é feita de compromissos, e se achas que estás a fazer mais do que ele, tens o dever de lhe dizer o que pensas.

    ResponderEliminar
  2. Aturei o mesmo durante anos. Até que percebi que já nem sequer o amava e divorciei-me.
    Uma relação tem de ser construída a dois, se é só um a lutar, mais tarde ou mais cedo vai cansar.

    ResponderEliminar
  3. Eu também gosto de jogar. Passar noite a ver séries mas a companhia de uma mulher é sempre melhor que o tempo que se gasta numa coisa virtual como os videojogos. Se ele te ama deixaria os jogos para estarrm contigo. Não digo que tenha de deixar completamente mas há tempo para tudo. Se não há para ti então não serás feliz com um homem que te troca por uns botões e um ecrã.

    ResponderEliminar
  4. Eu também era exactamente assim , aprendi da pior maneira !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Perdeste-a?
      Eu separei-me por causa de uma situação igual a esta, mas acho que ainda hoje ele não é capaz de reconhecer isso... enfim, é horrível vivermos com alguém e sentirmo-nos completamente sós.

      Eliminar
  5. Ele já está de tal forma mergulhado nesse espaço que nem se apercebe do mal que causa. Fala com ele e explica-lhe o teu ponto de vista e as tuas necessidades. Se o alertares pode ser que modifique o seu comportamento.

    ResponderEliminar
  6. Já passei por isso, tal e qual! Passava as noites sozinha, fazia tudo sozinha. Cheguei a contabilizar as noites seguidas em que me fui deitar sem ele:68 noites!
    Conversei diversas vezes com ele, mas ele nunca mudou. Então, só tive uma hipótese, que foi separar-me ao fim de 10 anos de relação.
    Acho que ainda hoje ele não consegue ver o quanto essa "atitude" destruiu a noção relação (e a mim também).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Destruiu a nossa* relação (raio do corretor ortográfico)

      Eliminar
    2. 68 vezes em 10 anos!!!

      Eu tambem nao consigo ver onde esta o problema. Sao siameses ?Tem que se deitar sempre á mesma hora 365 dias por ano.

      Eliminar
    3. 68 vezes seguidas... Sim?

      Eliminar
    4. 68 xs dá pouco mais que dois meses. Secalhar apanhou-o numa altura do que ele estava entusiasmadissimo com um jogo novo.
      Há jogos muito fixes.

      Pessoalmente não me chateio se formos dormir a horas diferentes. Mas o resto do dia a pessoa tem de ter tempo para mim.

      Eliminar
    5. Sim, 68 vezes seguidas!

      Eliminar
    6. A sério que as pessoas estão a questionar porque é que a senhora não achou normal ir 68 noites seguidas para a cama sozinha (sendo que o homem não estava a trabalhar... estava na sala a jogar)?

      Meu Deus.

      Eliminar
    7. Sou a anónima que contou a história das 68 noites seguidas!
      Obrigada por compreender o meu lado, já estava a pensar que eu é que estava errada.
      E mais, ele não ficava na sala a jogar, ficava fechado no escritório muitas vezes a jogar em direto, eu nem podia lá entrar, nem chama-lo...
      Já se passou um ano e pouco desde que me separei, mas a autoestima ainda está de rastos.

      Eliminar
  7. Os vícios manifestam-se de várias formas e o seu marido está claramente "agarrado" aos videojogos. Ele desligou-se do seu mundo e se você não agir rapidamente a participação dele na sua vida vai reduzir-se até atingir o insuportável. Nunca é uma situação fácil mas pode sempre fazer-lhe um ultimato para avaliar a reacção dele. Se ele ainda assim preferir os videojogos do que estar consigo, mais vale esquecer o amor que sente por ele.

    ResponderEliminar
  8. Concordo com o que o Francisco disse...coloque-lhe a questao de forma muito honesta e de-lhe a possibilidade de mudar ou nao (com consequencias): explique-lhe que nao se reve numa relacao em que se sente sozinha e se ele nao mudar os habitos dele o que sugere que facam - sera a separacao o unico caminho ou ele esta disposto a corrigir o vicio dele? A resposta e atitudes dele a partir dai esclarecerao tambem a ordem de prioridades dele. Se a autora verificar que nao se encontra no topo dessas prioridades entao a bola passa para si e e a autora que deve decidir se quer essa vida para si ou nao.

    ResponderEliminar
  9. Um homem que jogue vídeo jogos é um turn off, parece um adolescente. Longe com miudos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ridiculo esse comentário. Analise-se, e provavelmente terá habitos que outros consideram turn off!

      Eliminar
    2. Olhe, para mim não é. E acho até bastante divertido porque assim posso jogar com ele (atenção aqui, que eu refiro-me a pessoas saudáveis).

      Aliás, até agora vejo que há muitos homens a gostarem que as mulheres joguem também.
      São poucos os homens que, quando sabem que sou mulher, não dizem algo como "eu adorava ter uma namorada que jogasse" ou "o ter namorado tem muita sorte".
      Há que haver um equilíbrio.

      Eliminar
    3. O meu homem joga e eu jogo com ele. Ambos temos 30 anos e não vej oo turn off. Joga relativamente pouco e fazemos imensas actividades juntas fora disso e viajamos muito. Amamo-nos muito e ele é perfeito para mim. Por isso..... prefiro o meu "adolescente" do que muitos "homens" que não valem nada.

      Eliminar
  10. Concordo com muito do que foi dito nos comentários.
    Isso das 68 noites em que se deitaram a horas diferentes parece-me irrelevante. O que realmente importa aqui é como a autora do segredo se sente em relação a esta situação, na minha opinião. Ser constantemente posta de lado por uma pessoa que diz amar-nos não é pêra doce, principalmente se as pessoas vivem juntas. Costumo dizer que a pior forma de solidão que existe é a 'solidão acompanhada' - aquele tipo de solidão em que mergulhamos porque existe uma pessoa, se for preciso mesmo ali ao nosso lado, que nos olha nos olhos e diz 'amo-te' mas depois nunca nos liga pêva.
    Já passei por esta situação... sofri durante quase dois anos, até ter tido finalmente a coragem de pôr um ponto final na relação. Se tentei falar com ele, como foi aqui sugerido nos comentários? Sim. Muitas vezes. E nunca serviu de nada. Até que um dia simplesmente passei-me dos c#rnos e saí de casa, para nunca mais voltar. Não sou mãezinha de ninguém para estar a ensinar os filhos dos outros como se devem comportar com as pessoas que dizem amar. E aprendi a lição: não andamos cá para mudar ninguém, as pessoas que mudem se quiserem, quando quiserem e pelo motivo que entenderem.
    Conselho para a autora do segredo: ama-te a ti própria e dá-te a ti própria o respeito que mereces, e nunca menos do que isso. Há mais vida para viver para além desse homenzinho.

    ResponderEliminar
  11. jogar?!? pelo amor de Deus!! Pessoas mas que seca pessoas!! façam joguinhos sim, mas e que tal sexuais?? muito mais apelativo!! Agora a sério, não consigo entender mesmo. Talvez por já ter passado dos 40 não entenda bem certas preferências.Quanto a não se deitar à mesma hora não acho grave, passar as noites a jogar sim, acho muito grave!!

    ResponderEliminar
  12. Eu passei exatamente pelo mesmo. Só queria ver filmes e séries. Tudo servia de desculpa para não estar na cama comigo. Tolerei por 7 anos. Depois cansei de ser bibelot... Por isso hoje é meu ex.

    ResponderEliminar