quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Segredo.13.14



Dizem que tudo na maternidade é mágico, especial e perfeito.
Mas não é. Não sei se quando as outras mulheres me dizem que amamentar foi algo fantástico estão a mentir ou se eu é que sou estranha. Para mim, além de ser doloroso, faz-me sentir uma autêntica vaca leiteira. Às vezes sinto-me sozinha no meio disto tudo, sinto que não posso dizer a ninguém aquilo que realmente penso ou sinto, pois corro o risco de passar a imagem de ser uma mãe horrível.

34 comentários:

  1. É pena que sinta isso...eu gosto tanto de dar maminha ao meu pequeno 😍
    Mas se tem dor é porque alguma coisa não está correta e assim é normal que se sinta desconfortável. Procure ajuda junto da SOS amamentacao, são impecáveis ^^
    E o leite artificial é feito de leite de vaca, aí sim o pequeno bebe leite de vaca 😐

    ResponderEliminar
  2. Não é preciso ser mãe para sabermos que a maternidade não é só feita de coisas boas. Nada na vida tem só o lado positivo. As pessoas é que têm esta ideia de romantizar tudo e de passar a ideia de que tudo é lindo e maravilhoso. Até porque muitas mães têm medo de que pensem que não gostam dos seus filhos ou são más mães se não acharem que é tudo assim tão perfeito.

    Eu quero muito ser mãe, é um dos sonhos da minha vida, mas olho para a imagem que ilustra este segredo, por exemplo, e não consigo achar lindo como as mães gostam de fazer passar. Amamentar deve ser das coisas mais estranhas de sempre. Não estou a dizer que é mau, apenas não me parece que seja assim tão maravilhoso. Pode doer, há pessoas que até fazem feridas... A ideia de ter um filho alapado às minhas mamas por tempo indefinido não me deixa de lágrima no olho de tão maravilhoso que algumas mães fazem parecer. vendo só do lado da inexperiência, apenas como observadora não participante, parece-me ser doloroso, inconveniente e nada prático. A não ser que se tire o leite com a bomba, mais ninguém pode dividir a tarefa da alimentação do bebé. Enfim.

    Isto para lhe dizer que não está sozinha. Antes de ser mãe era uma mulher, uma pessoa com opiniões, gostos, desejos... Não é porque passou a ser mãe que tem que pensar igual a todas as outras mães. Nem é pelo facto de os outros acharem a experiência mais perfeita do mundo que, não se sentindo assim, é pior mãe. Cada pessoa tem a sua forma de viver as coisas. Assuma os seus pontos de vista sem medo. Aposto que não estará sozinha e há por aí muitas mães a precisar de perceber que afinal não são as únicas a pensar assim ou assado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sou apenas um pai... Talvez o meu comentário seja aqui desvalorizado...
      Mas concordo em pleno com este comentário...

      Não concordo que a maternidade (e também a paternidade) seja mágica, ou especial...muito menos perfeita. São muitos os desafios... e há também o lado emocional e sentimental, que quando não é favorável torna as coisas bem mais difíceis... (mas isto é outro assunto)

      O que lhe posso dizer como pai... é que esta fase é muito desafiadora, mas também é passageira. Faça o seu melhor, pois a vida do seu pequenino(a) depende de si neste momento... Continue a valorizar-se como mulher. Não dê tantos ouvidos aos que só dizem maravilhas sobre a maternidade... porque a realidade não é assim... não é sempre assim.
      Você não é, nem será, uma mãe horrível.

      Desejo as maiores felicidades para si.

      :)

      RE

      Eliminar
    2. Nem toda gente se sente à vontade para dizer que, ás vezes, ser mãe/pai é um grande pain in the ass.

      Eliminar
    3. Totalmente de acordo com este comentário.

      Eliminar
    4. Eu tenho experiência com biberões e com a mama e o que é inconveniente é ter de andar sempre com água esterilizada ou de garrafa aquecida atrás, biberões esterilizados e com o leite em pó (nunca se deve levar o biberão pré preparado). Custa ter de pensar se vou ficar 1h ou 3 h num local e se ocorrer um imprevisto ficar aflita porque a criança vai ter fome e não tenho como lhe dar de comer. Custava-me mais pensar se teria onde lavar o biberões ou se tinha de levar 1 ou 5 comigo.
      Já para não falar do peso e da imensidão de tralha que anda atrás.
      Custava-me muito mais tê-lo com prisão de ventre durante 4 dias ou mais, comprar clisteres e tê-lo a berrar de dores (todas as noites até ter 4meses!) porque o leite lhe provocava cólicas (todos os de lata custam mais a digerir). Gastar centenas de euros a trocar leites para tentar chegar a um que fizesse menos mal e mesmo assim vê-lo a sofrer. É continuar a gastar centenas de euros em latas porque ele tinha de comer alguma coisa. E levantar a meio da noite para dar biberões ? E quando tinha fome mas não o podia consolar porque se desse demasiado leite ficava pior das cólicas?!
      Em comparação dar de mamar é só procurar um sitio confortável, sacar a mama e dar. Zero preparação, zero tralha e se me apetecer fazer qualquer coisa não tenho de perder tempo nenhum a preparar 1001 coisas para garantir que não tenho de voltar a casa à presa. E amamentar não tem de doer, é preciso é procurar informação e ajuda caso se tenha alguma dificuldade. Habitualmente só dói quando há uma pega mal feita e isso é algo que se aprende facilmente com a ajuda certa.

      Quanto a dividir a tarefa de dar leite quando preciso/quero tiro com a bomba. Já o fiz várias vezes para dormir a noite toda enquanto o pai toma conta.
      Eu neste momento estou a amamentar um bebé de 2 meses que já dorme entre 4 a 6 horas seguidas de noite. Com o irmão nesta fase não dormia sequer 3 h por noite.

      Eliminar
    5. Sou mulher, não sou mãe e a única vantagem que vejo em amamentar uma criança é o dinheiro que se poupará! De resto parece-me desconfortável, muito! Eu tenho uma visão mais sexual dos seios de uma mulher.

      Eliminar
  3. Olá, sou mãe há pouco tempo, qs nunca me doeu amamentar pq escolhi que seria mais simples usar bico artificial, não me sinto menos mãe por isso. Depois destes meses todos a conclusão a que chego é que o que é melhor para ti é o melhor para o teu filho, sem stresses, sem perfeições, tens o direito de ver e sentir as coisas à tua maneira, não ligues ao que os outros te dizem, sério, a maior parte das pessoas não te conhecem, não conhecem o teu filho e são perfeitas (not) :)
    Não, a maternidade não é um mar de rosas, tens momentos que é mágica sim mas tb tem momentos de que a vontade é de chorar e esperar momentos melhores :)
    Força! E acima de tudo não te menosprezes, somos todas mães diferentes! Um abraço do tamanho do mundo e muitos beijinhos
    Andreia

    ResponderEliminar
  4. Eu antes de ser mãe sempre disse que nunca iria dar de mamar, não conseguia ver beleza. Achava que ia sentir-me isso mesmo, uma vaca leiteira. Entretanto fiquei gravida e o sentimento não mudou, mas eu mudei, e disse que iria tentar porque sei que é muito melhor, uma opção mais saudável, mais natural e mais barata!
    No entanto o meu bebé nasceu, e o sentimento de desconforto não desapareceu,nunca tive dores, mas sentia-me estranha. Alem disso metia-me muita confusão não saber que quantidade de leite ele tinha mamado ( sou controladora por natureza) e comecei a entrar em stress e decidi deixar de dar mama! Sim é verdade, o meu filho mamou 1 mês ( nunca em exclusivo) e eu tinha leite e ainda assim deixei de dar de mamar porque não estava a ser boa mãe. Estava em stress e a causar stress! Posso dizer que hoje com quase 3 anos o meu filho nunca apanhou nenhuma virose, graças a Deus, é super esperto e um autentico menino no mamã :) Aproveite ao máximo o seu filho, faça o que achar melhor, e sejam felizes é isto que faz crianças felizes e adultos equilibrados!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho esse argumento uma nao-questao. Os efeitos vêm-se a longo prazo.
      Além disso o leite de lata não é venenoso e já salvou muitas crianças mesmo mas é incomparável ao leite da mãe: cujo sabor vai variando consoante a alimentação da dita, é mais fácil para o bebé digerir e se adapta ao mesmo e as necessidades de cada fase desenvolvimental do bebé. Como suprasumo tem agentes imunitários que protegem os bebés a curto e longo prazo. Acho que é uma engenharia da perfeição.
      Para controlar doses é sempre possível tirar e dar pelo biberão.

      Por isso concordo que se deva fazer por ser feliz e ninguém morre sem beber leite da mãe mas que ele é melhor disso não há dúvida

      Eliminar
  5. entre outras coisas, uma depressãozita p-p...
    e nunca ninguém disse que a maternidade era uma coisa perfeita e tal...

    ResponderEliminar
  6. Precisas de uma melhor amiga de verdade.

    ResponderEliminar
  7. Tenho dois filhos que amamentei, nenhum teve necessidade sequer de suplemento, só utilizei biberão para água... Custou, ao princípio? Bastante. Doía, as primeiras vezes ou quando faziam um intervalo maior? Sim. Mas, tenho para mim, que isso nos ligou/tocou de forma indelével, como nenhuma outra coisa. Não exibo fotos (e existem), por não as achar bonitas e porque a intensidade, a ternura, a beleza desses momentos não se descreve, vive-se! Foi maravilhoso, sim!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As mães que não amamentam os filhos ficam menos ligadas a eles é vice versa do que as que amamentam?

      Eliminar
  8. Não está sozinha. Há muitas mães que odeiam/ odiaram amamentar!

    ResponderEliminar
  9. Sou MÃE...e não a censuro e até a compreendo...pois eu senti o mesmo. No meu caso ao fim de um quase 2 meses essa dor passou (física), mas depois a outra dor (psico)ainda permanece, pois o cansaço era e ainda é muito (a minha filha tem quase 3 anos e ainda acorda de noite para mamar -biberon)...eu tive de dar suplemento desde o nascimento praticamente e leite materno foi só até 8meses infelizmente.
    Sei que não fácil aguentar esta nova vida/rotina, principalmente quando não se tem apoio do Pai do bebé (o Pai da minha filha deixou-nos tinha ela 18meses)...não aguentou a nova vida e o filha tinha sido planeada.
    Por isso força, peça ajuda...e não se esqueça que para além de MÃE é MULHER e o facto de querer ser Mulher não implica que seja má Mãe pelo contrário, apenas é um direito seu...estou contigo na tua luta.

    P.S.: se quiser desabafar (falar um pouco / trocar ideias e sim não só sobre os filhos, mas sim coisas que nos fazem sentir MULHERES), peça ao shiuuuu o contacto

    ResponderEliminar
  10. Se não gostas de amamentar ou se te causa dor, não amamentes, ponto final. Ninguém tem nada a ver com isso.

    ResponderEliminar
  11. Infelizmente muitas das mensagens que passam acerca da maternidade, da gravidez de daquilo que é ser mãe não correspondem à realidade de muitas das mães. Com o nascimento de um um filho há todo um conjunto de mudanças físicas que é preciso assimilar, há toda uma reorganização hormonal que causa os seus efeitos e para baralhar ainda mais as contas chega um ser humano completamente dependente dos adultos que causa um impacto significativo nas rotinas dos pais.

    Posso dizer-lhe que tudo o que está a sentir é perfeitamente normal e compreensível, dado aquilo que eu já expliquei em cima. Muitas vezes as mães têm medo de assumir que o que você teve a coragem de o fazer aqui. Têm medo dos comentários dos outros, da forma como os outros as passam a olhar... Um sem fim de razões que só faz com que se isolem mais e sofram mais. Ficam presas numa rede de sentimentos negativos, sozinhas e sem ninguém que as ajude a descobrir outros lados da maternidade.

    Sabe, não é uma mãe horrível, nem má mãe. É uma mãe que precisa de apoio, que precisa que a ouçam e ajudem neste processo complexo do que é ser mãe.
    Tenta informar-se junto do local onde vive se existem grupos de educação parental, encontros para pais... Ao falar e conhecer outros pais encontrará pessoas que irão compreender aquilo que sentem e que a ajudarão. Peça ajuda no seu centro de saúde junto da enfermeira que a acompanha.
    Não sei se no seu grupo de amigos, familiares próximos tem alguém em quem confia e que sinta que pode falar de tudo à vontade. Aceite a ajuda oferecida para as tarefas em casa, com o bebé. Acima de tudo não se isole nem se afunde nos seus pensamentos. Procure alguém com quem possa partilhar as suas angústias.
    Se quiser falar em privado, estou disponível para a ouvir.

    ResponderEliminar
  12. Vaca leiteira é demais, que exagero, você não é nenhuma vaca.

    ResponderEliminar
  13. Se é doloroso é provável que esteja a fazer algo mal. Pode ter que usar um protector de mamilo ou também pode o leite ficar "encaroçado" e provocar-lhe dores sendo necessário passar água morna no peito e retirar depois o leite com uma bomba para evitar esse constrangimento. Se é o seu primeiro filho é natural que possa ter algumas dúvidas e não deve sentir vergonha de perguntar a quem já tem experiência neste domínio. Mais vale perguntar do que estar a sofrer e, se calhar, odiar a experiência da maternidade por causa disso.

    ResponderEliminar
  14. Minha querida garanto-lhe que não está sozinha no mundo. Dei de mamar a ambos os filhos durante 1 mês e posso dizer-lhe que detestei. A questão de relação especial que se cria, desculpem as fundamentalistas mas isso são balelas. Não amam mais os filhos do que eu amo os meus! Hoje já são ambos adultos e temos e sempre tivemos uma relação excelente de amor e cumplicidade. E graças a Deus foram uns bébés completamente saudáveis! Posso dizer que só tomaram antibiotico ambos quando tinham 12 e 16 anos respectivamente porque passaram dias na piscina e ficaram com otite.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quer dizer, toda a gente sabe que e´ melhor para a saúde do bébé, beber leite materno do que leite de vaca.
      No entanto , quem não pode dar, não dá, ponto.
      Se os seus filhos são adultos saudáveis, que bom, ainda bem, mas isso não invalida que teria sido melhor para eles ou para qualquer bébé deste mundo, beber leite materno, em vez de leite de vaca com concervantes em lata.

      Eliminar
  15. Em relação às dores por norma significa uma má pega. Existem enf no CS que ajudam gratuitamente (se soubesse antes não tinha sofrido tanto do 1o) . Não use discos absorventes que estragam os mamilos todos, troque pelas conchas colectoras (pelo menos a mim fez milagres). E durante o acto pode usar bicos de silicone.
    Amamentar o segundo filho não me doeu nada até agora... Vai com 2 meses e meio de vida. Do 1o até cheguei a sangrar e tudo por causa da falta de apoio/informação.

    Mas se detesta mesmo amamentar não o faça. Pode tirar o seu leite e dar num biberão ou pode dar leite de lata. Claro que o leite materno é o ideal e até lhes dá muito menos cólicas mas o LA também não é venenoso!
    Acima de tudo a mãe tem de estar bem para o bebé também estar.


    É não sei com quem conversam mas deviam conhecer as mulheres da família do meu marido. Acho que nenhuma gostou da maternidade. E felizmente também já se houvem relatos mais fidedignos. Por outro lado parece que agora a moda é demonstrar a maternidade como o pior acontecimento da vida.

    Por um lado quem não quer ter filhos que não os tenha, por favor (ganham todos os envolvidos). Por outro sim a maternidade trás desafios, coisas más (ó privação de sono!!) noites mal dormidas e choro cuja origem é simplesmente desconhecida. Mas também tem coisas boas e podia escrever páginas inteiras do que é bom, sendo que a balança pesa mais para o lado positivo.

    ResponderEliminar
  16. Eu senti o mesmo! Da 2ª vez sequei o leite por opção própria. Não me sinto pior mãe por isso e a criança sempre foi saudável. Senti alguma desaprovação por parte de alguma pessoas que souberam, mas a opção foi minha e só a mim dizia respeito. Boa sorte

    ResponderEliminar
  17. Sou enfermeira e trabalho no puerpério. Sou apologista da amamentação, porque é óptimo para o recém-nascido, por todas as razoes ja conhecidas, mas também o tem de ser para a mãe! E muitas vezes não é, mais do que se possa pensar! A amamentação não é de todo cor de rosa, é uma palete de cores variada que com mais frequência do que se pensa se torna muito cinzenta! Acredite que não é a única a sentir-se assim. Não se culpabilize. Uma "boa mãe" não se define pelo tempo que amamentou ou não.
    Beijinho, Susana

    ResponderEliminar
  18. Não estarás com depressão pós-parto?
    Se calhar devias falar com ginecologista ou médico de família sobre isso :)

    ResponderEliminar
  19. Vamos cá ver.
    Vacas leiteiras são as vacas que infelizmente são obrigadas ( sob violência) a dar o seu leite para que as mamas humanas possam dar o leite em formula(de vaca) aos seus bébés humanos.
    Vamos esclarecer e ser realistas com isto.
    As mães humanas conscientemente (tirando as que não tem leite) escolhem não dar o seu leite para dar leite de vaca , ou outra espécie, aos seus filhos.


    Dito isto, cada pessoa deve fazer o que acha melhor.

    ResponderEliminar
  20. Da mesma forma que houve o histerismo de quem a maternidade era a melhor coisa do mundo, agora há o histerismo que é a pior coisa do mundo.

    ResponderEliminar
  21. talvez é esse medo que leva a que as pessoas usem eufemismos para as coisas negativas da maternidade ;)

    ResponderEliminar
  22. Dois filhos e dois meses de leite materno a cada. Depois acabou-se, odiei dar de mamar e senti-me muito melhor em todos os aspectos quando peguei num biberon. Ambos saudáveis. Já eu nem nunca mamei e cá estou óptima.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é a mesma coisa que uma pessoa dizer, fumo a 30 anos tenho os pulmoes melhores do que quem nao fuma.
      Pode ser verdade ? sim
      E´melhor fumar do que nao fumar? não

      Regra geral é melhor o leite materno do que leite de vaca em formula, os bébés ficam mais saudaveis.
      Se é possivel serem saudaveis a beber leite de embalagem? sim, tambem é possivel, mas o materno será sempre melhor.

      Da mesma maneira que nao fumar será sempre mehor.

      Eliminar
  23. Estou quase a ser mãe e escolhi não amamentar. É uma escolha, com a qual ninguém tem nada a ver.
    O meu marido queria muito que eu amamentasse, mas eu avisei logo: as mamas são minhas, eu faço delas o que quero. Fim da história.

    ResponderEliminar