quinta-feira, 7 de junho de 2018

Segredo.07.10


23 comentários:

  1. Cada caso é um caso e não sei como funcionam ambas as familias, mas se para si, o melhor é o divórcio, então a sua família só tem que a apoiar. Em relação à família dele... paciência.

    Não pode ter medo dos outros quando isto tem somente a ver com a sua vida. Só a senhora a pode viver. ;)

    ResponderEliminar
  2. Estou a passar pelo mesmo... Pedi o divorcio!!! O casamento não é só a relação a 2. Envolve família, amigos... ferimos também essas pessoas. Mas cheguei à conclusão que este casamento já não me faz feliz!!! Tenho medo sim... muito!!! O medo de arrependimento é muito grande.. mas este é o caminho que escolhi e assumo as responsabilidades... Beijinho e força.

    ResponderEliminar
  3. O medo existe apenas dentro de si, e não exteriormente.

    ResponderEliminar
  4. É mesmo assim, mesmo quando queremos o divórcio o sentimento de perda e termos que enfrentar o mundo é complicado, e as famílias e a sociedade também não facilitam nada, sempre com um dedo a apontar e a julgar..." e sim era tudo muito mais fácil se não tivessemos que "dar satisfações" a ninguém ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na verdade não tem que dar satisfações a ninguém. Se as pessoas forem suas amigas, respeitam. Diga-lhes que quando se sentir pronta falará. Se não respeitarem, não são suas amigas, e a essas pessoas não deve nada.

      JF

      Eliminar
    2. Eu acho normal o "dar satisfacoes" um divorcio nao e' so de um homem ou de uma mulher, tambem se esta a divorciar daquela familia extenca, daquela casa, daqueles bens, daquelas dinamicas com determinados amigos. Um divorcio e' uma quebra com um pacote geral.

      Eliminar
  5. Com determinação e com a consciência de que tem a probabilidade de que podem todos ficar contra si, mas que está a decidir ser feliz e que é o melhor para si.

    Não vai ser fácil, mas tem de ter força para enfrentar esta fase.

    Espero que seja uma decisão que pensou mil vezes antes de avançar.

    Desejo-lhe tudo de bom! Força!!! A vida não acaba aqui, pelo contrário...

    ResponderEliminar
  6. Abrace esta nova etapa com a mesma convicção com que lhe pediu o divorcio.Concentre-se exclusivamente nos aspectos positivos que esta mudança pode trazer: já não está amarrada a uma relação infeliz, nem presa a uma casa onde possivelmente reinava a tensão, tem agora uma segunda oportunidade para fazer e experimentar coisas sobre as quais se calhar já não pensava há muito tempo. Por mais cliché que possa parecer, a vida realmente continua e se chegou até aqui, é porque é o fim da linha para esta relação. Não tem que ter medo, nem da sua família, nem da dele. A vida é sua e só a si diz respeito.

    Nuno

    ResponderEliminar
  7. Se o divórcio fizesse alguém feliz, o consumo de antidepressivos seria certamente menor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ??
      Pela mesma lógica, se as pessoas se divorciassem, não vivessem vidas infelizes e de fachada também aconteceria o mesmo...

      E isto é psicologia de vão de escada ..

      Eliminar
    2. Anónimo das 15:16, não entendeu o que o Pedro Leitão quis dizer. Não é, de longe, psicologia de vão de escada. Resumindo: por muito infeliz que a maioria das pessoas que se divorcia seja, a separação/divórcio, o dar o passo em frente é uma sobrecarga imensa para o sistema emocional do mais comum dos mortais. Não basta dizer "não gosto mais de ti, vai-te embora" e o assunto fica encerrado e ficamos todos felizes de um dia para o outro. É doloroso, deixa marcas, é desgastante. É preciso ter coragem para lidar com isso. E nem estou a falar das questões relacionadas com bens, filhos, etc.). Não fale do que não conhece, assim com tanta rapidez. Quanto à autora, força. Por muito difícil que possa ser, acredite que vai passar e vai valer a pena. Espero é que, depois de tanto tempo a apanhar coragem, não se deixe demover pelas opiniões de quem não é importante para esta equação. Está tudo nas suas mãos, a felicidade é da sua responsabilidade. Um abraço.

      Eliminar
    3. Isso do ser uma sobrecarga imensa é um cliché dos filmes. Pode não ser, se a pessoa estiver numa situação má, a sentir-se mal, a arrastar-se, a separação vai ser como uma lufada de ar fresco. Podem existir períodos de maior carência. Agora o ser ou não um drama depende de muita coisa. Ter uma fraca rede de apoio não ajuda. Ser pessoa muito fechada, que não procura atividades novas, sair da zona de conforto, também não.
      JF

      Eliminar
    4. Eu não sei se os divórcios trazem felicidade. Mas sei que relações falidas, sem amor, sem nada, não a trazem de certeza.

      Eliminar
  8. Força! O primeiro grande (e corajoso) passo está dado. Que, apesar de ser uma altura bem complicada, seja calmo.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  9. Viver infeliz é para quem não tem amor próprio.
    As mudanças causam "medo" acredite que quando passar essa face vai sentir-se aliviada ...
    Muita força e pensamento positivo.

    ResponderEliminar
  10. Quer a sua familia quer a dele nao se deitam ao lado dele todas as noites, nao vivem com ele o que a autora como esposa vive. Se ja nao se sente bem nesse papel decida o que e melhor para si e assuma-o. Seja honesta, verdadeira e fiel consigo propria em primeiro lugar. A familia, os amigos podem ter a opiniao deles mas sao treinadores de bancada, ninguem pode viver a nossa vida por nos.

    ResponderEliminar
  11. Eu passei pelo mesmo .. não vou dizer que não vai custar .. mas força , fé e coragem sempre presentes .. 😊

    ResponderEliminar
  12. Já estive nessa situação e posso garantir-lhe que tudo irá correr bem. Pode demorar, mas vai correr.
    É natural que as pessoas tomem partidos, é natural que doa a ambas as famílias e, decerto, a família dele estará ao lado dele. Se a sua não ficar do seu lado, aproveite e faça uma espécie de triagem sobre quem está disponível para a apoiar. Podem não concordar - estarão no direito de ter a sua opinião - mas apoiar é outra coisa e espero, sinceramente, que percebam isso.
    Não force contactos com os elementos da outra família. Deixe-os respirar. Limite-se, se assim achar correcto, a assinalar aniversários e festividades. Respeite-os mas, sobretudo, respeite-se a si e à decisão que tomou.
    Não está sozinha!
    Grande beijinho ;)

    ResponderEliminar
  13. A mesma coragem que levou-a a pedir o divórcio...é a mesma coragem que vai ajudá-la a enfrentar a sua família, a dele, e o resto do mundo...

    ResponderEliminar
  14. Tens de ser forte, força!!!

    ResponderEliminar
  15. Com a tua família ainda entendo, podem haver aqueles comentários chatos tipo "ahh mas de certeza que fica tudo bem".

    Mas a dele... Não vejo porque tens de te preocupar. Ele que os ature e se preocupe com isso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ela pode gostar muito da familia dele.

      Eliminar