sexta-feira, 22 de junho de 2018

Segredo.22.15


19 comentários:

  1. Não se faz. Eu terminava na hora em que soubesse. Não pelo disco ou pela perda, mas pela atitude. Tu és perigosa.

    ResponderEliminar
  2. Não percebo estas atitudes infantis!! Tristeza.

    ResponderEliminar
  3. A atitude já foi desprezível, mas não lhe teres contado, é ainda pior.
    Isso só representa que a vossa relação não é estável nem sincera.

    ResponderEliminar
  4. Muito bem...nessa altura você sentia-se zangada e teve uma boa razão para fazer isso, mas qual é a desculpa que pode apresentar...por estar a gabar-se disso agora?

    Tem a certeza que a fase "má" da relação já passou...? É que se tivesse passado, esperava ver um pouco mais de arrependimento...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E de onde conclui que está a gabar-se e não simplesmente a contar um segredo? É um blogue de segredos certo? Não quer dizer que quem os escreva se orgulhe deles, pode simplesmente estar a contar um SEGREDO que guarda, ou que até atormente a consciência.

      Eliminar
    2. Anónimo(22:16),

      Na parte em que a autora do segredo afirmou "Ele não sabe que quando tivemos uma fase muito má na nossa relação, eu parti o disco de vinil preferido dele", é possível identificar uma sensação de contentamento. Do tipo, "ele maltratou-me mas eu consegui fazer-lhe pior, por isso, fiquei a ganhar". Assim, está a vangloriar-se, a destacar a sua astúcia e a mostrar com orgulho os seus feitos, logo, está a gabar-se...

      Depois, a parte em que ela afirmou "Para todos efeitos...está desaparecido e ele não sabe onde o colocou" demonstra claramente uma total ausência de arrependimento ou tormento na consciência já que, para além de fazer dele idiota (um palerma que acreditou na peta dela...), mostra mais uma vez um sentimento de contentamento e orgulho por ter conseguido enganá-lo facilmente e a "esperteza" dela tê-la feito safar-se daquela situação sem que tenha havido mais consequências...

      Ou por outras palavras, numa única frase ela conseguiu auto vangloriar-se por 2 vezes...

      Eliminar
    3. Eu cá li e percebi totalmente o oposto.
      Ela TEVE o contentamento na altura, e agora, por se arrepender, diz que está desaparecido para não ter de lidar com o que fez no passado.
      Nem sequer entendo como conseguiu sentir contentamento pela primeira frase do segredo.

      Acho que depende muito da maneira como lemos, e até como nós sentimos ao ler.

      Eliminar
    4. Desta vez dou toda a razão ao Francisco.

      Eliminar
    5. Anónimo(15:54), se você for a autora do segredo...é natural que possa ler o dito de uma "maneira" diferente da minha e não queira concordar comigo, mesmo que, por vezes, isso a levar a entrar em contradições na sua ânsia de querer discordar...

      Veja só aquilo que acabou de dizer no seu comentário. Primeiro concordou comigo dizendo que "Ela TEVE o contentamento na altura" (primeira frase) e em seguida criticou-me por não entender como eu fui capaz de retirar "contentamento" na primeira frase do segredo. Tudo bem que existe várias formas de sentir aquilo que lemos mas devemos ser coerentes. Ou é insosso ou é salgado, as duas é que não.

      Para além disso...para que alguém se sinta verdadeiramente arrependido por algo que tenha feito, esse alguém deve lamentar sempre o sucedido...e em nenhum momento se consegue identificar um resquício que seja de lamento na frase INTEIRA que a autora escreveu...

      Eliminar
    6. Por acaso também não inetrpretei como "gabar", achei que era contexto para o segredo. É engraçado como cada um interpreta à sua maneira :)
      (Não quero dizer que eu estou errada ou que tu estás errado, isso só a autora sabe, acho mesmo engraçado cada pessoa interpretar de uma forma diferente.)

      Eliminar
  5. É por estas e por outras que continuo solteiro. Não pelo que são capazes de fazer mas sim pelo que eu era capaz de fazer quando descobrisse.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. MEDO!!

      Ela foi extremamente infantil. Conheço muito poucas pessoas que fizessem algo do género após os 13 anos.
      Mas tb não conheço muitas pessoas que perdessem as estribeiras por um objecto ser danificado além dessa mesma idade.
      Até percebo que se sintam ofendidos, desrespeitados e terminem. Mas a sua resposta de não saber o que faria parece ter uma ameaça velada...

      Eliminar
    2. Anónimo(22:33), concordo com o seu comentário excepto com a terceira frase. O "objecto danificado" pode nem sequer ter grande valor comercial mas para o seu proprietário pode ter um grande valor sentimental. Pode ter sido um disco oferecido pelo pai ou avô dele antes de morrer, por exemplo, e não há dinheiro nenhum que consiga pagar essa lembrança.

      Eliminar
  6. É esperar que ele não leia o Shiuuu...

    ResponderEliminar
  7. Mesmo atitude mesquinha, caramba!

    ResponderEliminar
  8. Sua louca! Talvez tu tenhas quebrado uma relíquia! Ex.: o primeiro vinil do Mamas and the Papas!

    ResponderEliminar
  9. Isso não se fazia, bom que ele nunca saiba.

    ResponderEliminar