sexta-feira, 13 de julho de 2018

Segredo.13.14


16 comentários:

  1. Isso é muito comum e muito chato, aos meus olhos só se resolve com separaçao de contas, excepto de casal:
    contas do casal em nome dos dois: conta ordem, despesas da casa, despesas com filhos, supermecado, luz, agua, etc
    conta a prazo, planos futuros do casal, emergências de saude da familia, viagens.

    contas individuais em nome individual; á ordem e a prazo, cada um guarda ou gasta o que deseja, o outro nao tem nada a ver com isso e nunca se deve meter.

    ResponderEliminar
  2. Há alguns problemas graves, na sociedade, por causa da cultura monetária das pessoas, e acho que isso também mata relações.

    A minha namorada ganha 1/3 do que eu ganho, e derrete o dinheiro todo, compra tudo o que vê, e a meio do mês anda a pedir-me dinheiro emprestado. Alerto-a para a situação, e da última vez ficou verdadeiramente zangada comigo. Chega ao ponto de pedir dinheiro para colocar combustível no carro. Não faz sentido, especialmente quando esbanja sem controlo.

    Está a cavar o fim da relação.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E nunca pensou falar com ela sobre o assunto??

      Eliminar
  3. Típico do sexo feminino

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é não!!! O meu casamento acabou, e uma das causas foi por ele gastar dinheiro que não tinha!!! Não generalize por favor!!!!

      Eliminar
    2. Outro comentário de 1942...🙄🙄🙄

      Eliminar
  4. Eu acho que este é daqueles pontos em que é fundamental estar de acordo em casal. Não acho que tem de ser o fim da relação mas têm de encontrar um ponto em comum.

    No meu caso eu era a "forreta" e ele esbanjava o dinheiro todo, principalmente nos carros. Chegou ao ponto de me pedir dinheiro qd o carro avariou estando eu desempregada e sendo aquele o meu dinheiro para emergências (e ele precisava do carro para trabalhar só não tinha era dinheiro nenhum de lado porque o gastava todo em equipamento caro - como um rádio que lhe custou +1000€).
    Acabamos por ter algumas conversas sérias e cheguei a ponderar terminar a relação porque não era aquilo que queria para mim.
    No final ambos mudámos. Eu percebi que gastar algum de vez em quando para lazer ou "porque sim" não é o fim do mundo e ele percebeu que temos que ter um orçamento para que nada do que é essencial nos falte antes de esbanjar dinheiro seja no que for.

    Ao contrário do que disseram, o que eu nunca teria eram contas separadas, muito menos com alguem que gasta o que tem e não tem. Excepto se não fosse casada ou sendo em separação total de bens.
    É que de repente temos valentes dívidas às costas e a responsabilidade de as pagar mesmo que não tenhamos qualquer responsabilidade na dívida.

    ResponderEliminar
  5. E arranjarem um equilíbrio?
    Ela não gastar quantias excessivas no que ela quer. E tu não te meteres se ela for mais consciente?
    Conversem.

    ResponderEliminar
  6. Mas o dinheiro é de quem? Uma coisa é gastar o dinheiro dos dois, ou seja, nao chega para despesas comum e gasta onde não deve. Outra coisa é gastar o dinheiro dela.
    O meu namorado não tem direito a opinar onde gasto o meu dinheiro pessoal. Cada um põe para as despesas em proporção do que recebe (eu ponho mais, porque também recebo mais), e o que sobra cada um gere.
    Se houver planos extra, arranja-se forma de gerir o que temos, por exemplo, para férias.

    ResponderEliminar
  7. Ao invés de discutir que tal sentar com a sua esposa e ter uma conversa séria sem berros ou gritaria? Já pensou que ela pode até ter um problema de saúde não sei uma obsessão por compras ou alguma coisa assim. Acontece muito infelizmente... Acho que todos os casais têm problemas mas devem tentar ultrapassa-los juntos!!!!

    ResponderEliminar

  8. Infelizmente o que mais vejo nas minhas amigas é essa mesma falta de inteligência financeira, em que tudo é fácil, em que há créditos para tudo e depois logo se paga, mas que ao mesmo tempo não há dinheiro para nada porque há n créditos para pagar.
    Felizmente que sempre fui contida, que mesmo agora ganhado bem penso 10x antes de gastar em coisas fúteis. Com o meu marido cada um gere o seu dinheiro, e mesmo ele ganhando mais que eu, muitas vezes também me chateio com ele pela questão de ser pouco inteligente gastar dinheiro sem necessidade.

    ResponderEliminar
  9. Ao longo da minha vida conhecei vários casais assim e lamento dizer que todos eles acabaram em divórcio. Basta a paixão ou o sexo começar a afrouxar na vossa relação e o desapego provocado pelas vossas sucessivas discussões passa a ser insuportável. Se quiser que a relação sobreviva, vai ser necessário criar algum equilíbrio e para isso é imperativo que consigam corrigir irremediavelmente 2 pontos. Ela terá que habituar-se a ser menos fútil e você terá que deixar de ser tão forreta. Ponto.

    ResponderEliminar
  10. Acredite, se ela é incapaz de cuidar das finanças, o melhor é ir embora. Isto é aplicavel a homens e mulheres, mas é mais frequente nas mulheres.
    Conheço demasiados homens que ficaram na merda porque as mulheres gastavam muito dinheiro em coisas inuteis. Alguns ganhavam bem a vida e do dia para a noite, acordaram e tinham dividas a mais...
    Estando num trabalho com muita mobilidade, demasiadas mulheres cuidavam das contas comuns e da casa, nem vos digo as barbaridades que vi...
    O pior foram os 4 que conheço que eram casados e acabaram em divorcio, a pagar as dividas quase todas das mulheres, visto serem a pessoa que ganha mais! Ou 3 delas, que não trabalhavam... Créditos ao consumo...
    A falta de inteligência financeira é horrivel e leva a demasiados problemas.
    Os que dizem que o amor salva tudo, é balelas.
    Quando se é um casal, casado, não ha' ca' "dinheiro dum e dinheiro doutro", porque em caso de divida, os dois pagam mesmo se foi ela ou ele que esbanjou o dinheiro! Por isso, os dois devem ser claros no que ganham, gastam, etc. Quando se tem que pagar a casa, o carro, as férias, se é sempre o mesmo que paga tudo, para o outro andar a esbanjar, é a morte certa! Ou se não podem ir de férias juntos, etc, porque um esbanja demasiado em porcarias, também é morte certa.
    O equilibrio é bom. Gastar de vez em quando em pequenos prazeres, mas conseguir colocar algum de lado também todos os meses.
    E não é porque a namorada ou mulher lhe chama forreta que ele é realmente forreta.

    ResponderEliminar
  11. mas você é forreta ou ela gasta mesmo muito dinheiro?... eu também gasto bastante em roupas e sapatos, todas as semanas tenho de os comprar, mas é com o meu dinheiro não com o dinheiro da casa… as mulheres gostam de o fazer e os homens acham que meia dúzia de trapos com 10 anos nos chegam perfeitamente

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Todas as semanas? é porque tem muito para gastar, se não tivesse ia entender as coisas, onde tem a necessidade de comprar roupas e sapatos todas as semanas? comprar roupa uma ou duas vezes todos os meses ainda entendo, agora todas as semanas e acha pouco? acha mal se alguém lhe dizes que comprar roupas todas a semanas é mau? vai dizer que a pessoa é forreta? não não é forreta, é realista, não tem lógica comprar tanta coisa em pouco tempo, tem gente que comprar sem precisar, e nem chega a usar boa parte do que compra, é só mesmo pelo vício de comprar. Desculpe mas você tem muito para gostar, porque se não tivesse, não o fazia, e depois ia ver que o que tem lhe ia chegar bem. Mas o dinheiro é seu faça o que quiser com ele, pior era se andasse a gastar o dinheiro dos outros nesse seu vício.

      Eliminar
  12. Tem gente que não tem noção das coisas, só pensa em gastar, gastar, tudo bem que uma vez ou outra, compre algo um pouco mais caro, mas depois a que ter juízo e pensar que o mundo não acaba naquele dia para gastar tudo. Existe contas para pagar e comida para por na mesa, isso não é ser forreta é ser realista.

    ResponderEliminar