terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Segredo.12.10


9 comentários:

  1. Então páre de o dizer e resolva essa situação. Está a perder tempo e a empatar a outra pessoa.

    ResponderEliminar
  2. Talvez a paixão tenha esmorecido. E seja essa a diferença. Na intensidade do sentimento.
    Cada vez mais se confundem as duas coisas.
    Ou então acabou mesmo todo o tipo de sentimento.
    De qualquer forma, o melhor é ter uma conversa.

    ResponderEliminar
  3. Acredito que não lhe tenhas dito que não a amas, porque amas, respeitas e preocupas-te com a dor que lhe vais provocar. Isso é amor. Agora tens de ter coragem e explicar-lhe a diferença do que sentias e do que sentes. Vai doer a ambos, mas confio que pode resultar daí uma amizade para a vida. A transparência é tudo.

    ResponderEliminar
  4. O que você sentia não mudou, apenas terminou...como termina qualquer sentimento de paixão antes de transitar para um estado de amor. A diferença é que a sua paixão morreu antes de poder fazer essa transição.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema é que quase ninguém está preparado para deixar de sentir o "alvoroço" da paixão

      Eliminar
    2. Já li muitas vezes aqui a teoria do Francisco em relação ao amor e creio que tem razão. Confesso que antes nunca havia pensado bem nisso.
      E cada vez mais me convenço que, não, esse tal amor não é para mim.

      Eliminar
    3. Anónimo(16:52), eu também vivi muitos anos a pensar que um amor assim nunca poderia bater à minha porta, até que, um dia, um amor assim surgiu na minha vida. Talvez seja isso que a vida tem de melhor, quando julgamos que já vimos tudo e que já nada nos surpreende...ela acaba por surpreender-nos mais do que nunca e o nosso mundo sofre um tremendo abalo. Isso acontece diariamente triliões de vezes com triliões de pessoas e, já por isso, nada lhe garante que não venha a acontecer consigo também... :)

      Eliminar
    4. Fico a aguardar, Francisco! 😊

      Eliminar