quarta-feira, 11 de setembro de 2019

Segredo.11.14


14 comentários:

  1. um pai desses.. nao sei se te merece. compreendia se tivesses feito algo errado, um crime... mas por ser lésbica, só mostra o quanto a nossa sociedade ainda está muito aquém do esperado

    ResponderEliminar
  2. Não entendi nada, mas uma coisa tenho a certeza: NÃO se escolhe ser lésbica , assim como não se escolhe ser Hetero. Se é lésbica, continuará a ser...ou quanto muito poderá virar bissexual, mas mesmo assim, não se escolhe...Sente-se!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ó anónimo, você vive em que planeta?! Você sabe quantos homossexuais são postos fora de casa pela sua opção sexual?! Ainda muitos. Há pessoas que, pura e simplesmente, não aceitam e nem querem ouvir falar do assunto. É o caso do pai dela.

      Eliminar
    2. E continuam a dizer que a sexualidade é uma escolha. Santa ignorância!

      Eliminar
    3. Pai: escolhe ou ela (a namorada da filha) ou eu. Pronto se ela escolher a namorada passa a deixar de ter pai.. Eu diria a partir do momento em que um pai diz isto ou ds entender isto para mim deixa logo de ser pai...

      Eliminar
  3. Não deveria ter que escolher, até porque não se escolhe o pai que se tem, nem a orientação sexual. Somos o que somos. Espero,contudo, que não tenha negado a sua essência. A longo prazo nunca irá funcionar. Não se anule por ninguém. Pense em si.

    ResponderEliminar
  4. Qual é o problema?! Você continua a fazer a sua vida. Só não tem é de partilha-la com o seu pai e amigos como dantes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também acho. Eu sou heterossexual e fasso a minha vida pessoal sem nunca ter falado sobre o assunto aos meus pais. Tenho 40 anos e só apresentarei alguém que do decidir ter filhos. Até lá para mim não faz sentido.

      Eliminar
    2. Oh gente, isso é mto bonito p quem tem 40 anos e é independente. E se ela tem 16/17 anos? Se ainda vive na mesma casa dos pais, como faz?
      E mesmo p quem é independente: eu passo o natal com a familia, pascoa, festas de aniversario, casamentos, etc ... portanto no caso dela nunca poderia levar a namorada aos eventos em que esteja a familia

      Eliminar
    3. Anon 00.48 sabe que quem tem 40 também já teve 17?e tinha exactamente a mesma postura. Nem toda a gente acha que faz sentido levar com namorados/as atrás em eventos de família.

      Eliminar
  5. quando eu me assumi como Bissexual, tinha 17 anos. eu o meu pai tivemos uma discussão forte, mesmo muito forte, mas continuamos a darmos normalmente, mas com esse Taboo entre nos, mas tudo na boa… porque eu sei que no fundo ele me ama.
    eu sei que não é um bom exemplo e acho incorreto o que se está a passar, nos não escolhemos por quem nos apaixonamos, se tu te aceitas como Lesbica, bota um QUE SE LIXE a todos a volta!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é tudo muito bonito mas na prática não funciona assim. Percebo o segredo da autora. Quando for independente e se sentir que o devo fazer, fá-lo-á. Nem sempre compensa. Se o vier a fazer faça por si mas consciente dos diversos cenários. Existes famílias e famílias.

      Eliminar
  6. Escolheu ser feliz, não foi??? (Mãe duma lésbica com muito orgulho)

    ResponderEliminar
  7. Espero sinceramente que tenhas escolhido ser feliz

    ResponderEliminar